Transporte Rodoviário no Brasil

O sucesso das empresas depende que os seus produtos ou mercadorias estejam sempre à disposição do mercado consumidor. Para tanto, as empresas devem manter uma planejamento no que diz respeito ao transporte dos mesmos. Para que o produto seja competitivo, é indispensável um sistema de transporte eficiente, pois o custo de transporte é uma parcela considerável do seu valor.


O transporte rodoviário apresenta a vantagem de retirar a mercadoria no local de produção ou origem e levar até o ponto de entrega, não dependendo assim de várias operações intermediárias. Por outro lado, é considerado o modal que tem o maior custo operacional, e, por esta razão,necessita ser muito bem planejado, para agregar o menor valor ao produto final.

 

 

 

O transporte rodoviário no Brasil conta atualmente com uma rede de 1 751 868 quilômetros de estradas e rodovias nacionais (a quarta maior do mundo), por onde passam 56% de todas as cargas movimentadas no território brasileiro.

Esse sistema de rodovias é o principal meio de transporte de cargas e passageiros no tráfego do país.

Atualmente, o Brasil é o quinto maior mercado da indústria automobilística mundial e cerca de 10 mil quilômetros do seu sistema rodoviário são compostos por autoestradas, principalmente no estado de São Paulo (ver Sistema rodoviário do estado de São Paulo).

No entanto, cerca de 30% de toda a extensão da malha viária brasileira está muito danificada pela falta de manutenção e apenas 96 353 quilômetros estão pavimentados. Além disso, parte relevante das ligações interurbanas no país, mesmo em algumas regiões de grande demanda, ainda se dão por estradas de terra ou com estado de conservação precário, especialmente nas regiões Norte e Nordeste do país, o que resulta em prejuízos para o transporte de cargas bem como acidentes e mortes.

As rodovias do país que se encontram em boas condições, geralmente, foram concedidas à iniciativa privada, assim, embora apresentem extrema qualidade, estão sujeitas a pedágios. As rodovias Anhanguera (BR-040/SP-330), Bandeirantes (SP-348), Imigrantes (SP-160), Castelo Branco (SP-280), Washington Luís (SP-310), Régis Bittencourt (BR-116/SP-230), Dutra (BR-116/SP-060) e Fernão Dias (BR-381) são ee, devido à sua duração, em outras nações, só são realizadas por via aérea.

Nomenclatura e classificações

 

No Brasil a rede rodoviária do país é dividida em dois tipos: estradas regionais ou estaduais e estradas nacionais (de grande importância nacional). No Brasil, o termo rodovia é geralmente empregado às estradas que ligam dois ou mais municípios, com uma distância considerável separando os extremos da estrada.

As estradas regionais ou estaduais do país recebem a classificação do tipo SP-280 onde SP significa que a rodovia está localizada inteiramente no estado de São Paulo. As estradas nacionais são classificadas como BR-101 e conectam múltiplos estados, além de serem de grande importância para a economia nacional e na ligação terrestre com países vizinhos. O significado dos números são:

Rodovia radial (000-099): significa que a estrada funciona radialmente, a partir de Brasília. É uma exceção para os casos abaixo;

Rodovia longitudinal (100-199): significa que a rodovia foi construída no eixo norte-sul;

Rodovia transversal (200-299): significa que a rodovia foi construída no eixo leste-oeste;

Rodovia diagonal (300-399): significa que a estrada foi construída de forma diagonal. Rodovias com números ímpares seguem os eixos noroeste-sudeste ou nordeste-sudoeste;xemplos deste sistema. O transporte rodoviário de passageiros do país compreende uma rede extensa e intrincada, sendo possíveis viagens qu

Rodovia de ligação (400-499): significa que a rodovia interliga duas importantes rodovias;

Muitas vezes as rodovias brasileiras recebem nomes como a Rodovia Castelo Branco que também é denominada SP-280)

 

 

  

Referencias:

http://www.estradas.com.br/materia_110_sao_paulo.htm

http://www.uff.br/decisao/autoestradas_RPBG.pdf

http://estradas.com.br/histrod_anhaguera.htm

http://www.estradas.com.br/histrod_anchieta.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki